dia do refugiado

deixe-me dormir nos teus braços amanhã inteira. do oceano que faremos de edredon azul todos os mares trarão barcos e barcaças. são sonhos e mais sonhos para eu refugiar nos teus. a corda molhada e os peixes nus. a gente nada a noite inteira e quando o sol luz prendemos a respiração. vamos mais longe. todo sofá é um banco de areia.

calenza

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s