a gruta dos sonhos perdidos

ontem não assisti ao especial da legião na mtv. aos 11 anos tocava sem parar as quatro estações em fita cassete que ganhamos da madrinha do meu irmão. nessa época gostava mesmo de, ao invés de escrever, pintar e desenhar.

ontem, à minha frente, werner herzog e equipe entravam na gruta de chauvet no sul da frança. cientistas descobriram-na em 94, perfeitamente preservada por milhares de anos.

são desenhos de 32 mil anos feitos, um sobre os outros e em alguns casos com um intervalo de mais de 5 mil anos.

é impossível não lembrar de picasso pela simplicidade que ele encontrou após 46 anos de idade. quanto mais simples, mais você se identifica. ou você lembra da primeira fase do pintor, mais realista no fim do 19 e início do século 20?

e também do matisse desenhando seu sobrinho até alcançar a mais completa simplicidade? No vídeo original que não encontrei, o desenho é refeito várias vezes.

para picasso, matisse e renato russo chegarem à simplicidade foram uns bons 32 mil anos de evolução. A expectativa de vida do brasileiro é de 73 anos. Perto dos 32 mil é pinga.

não ouço legião há anos, mas quando toca na rádio, algumas músicas eu aumento o som. o renato russo, querendo ou não, me influenciou para começar a escrever, já disse em pais e filhos, sou um grão de areia.

e quem não é?

calenza

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Arte, Cinema, Música com as etiquetas , , , . ligação permanente.

2 respostas a a gruta dos sonhos perdidos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s